Gestão de carreira: Fofoca no trabalho. Cuidado!


Obrigado pela visita!

Hoje quero falar com você sobre fofoca no trabalho. A sabedoria diz que ninguém deveria fofocar no ambiente de trabalho, e ponto final. Mas sabemos que na empresa, nas conversinhas de corredor, é possível perceber em pouco tempo quem são aquelas pessoas que gostam de falar pelos cotovelos e que curtem uma especulação da vida alheia.


Difícil encontrar quem nunca a fez ou foi alvo dela no local de trabalho. Mas saiba que a fofoca é como uma bomba, prestes a detonar seu trabalho e sua reputação.  



É unânime entre os profissionais que o maior incomôdo no ambiente de trabalho é a fofoca excessiva. O mais interessante é que até hoje não presenciei nenhum trabalhador se assumir como o “leva-e-traz” oficial da empresa. Já repararam que é sempre “o outro” quem faz as fofocas alheias?

O fato é que não há um antídoto contra a fofoca e infelizmente é quase impossível ficar livre dos fofoqueiros e de seus comentários. Diante desse problema, o ideal é a gente aprender a lidar melhor com a situação. Por isso, não custa se proteger. Algumas dicas podem ser usadas no dia-a-dia e tornar o clima organizacional mais saudável.

Em primeiro lugar analise e saiba distinguir a informação que chegou até você. Fofoca é tudo aquilo que vem com a intenção de atacar alguém, sem conteúdo ou simplesmente com segundas intenções. Há informações que são trocadas na empresa e não estão classificadas como fofoca. Saber distinguir é fundamental. Questione-se: é verdade? O que vou ganhar com isso? Irá acrescentar algo para mim ou para a empresa? Proporcionará melhoria no ambiente?  

Jamais utilize e-mails ou redes sociais para postar uma fofoca ou comentário maldoso. Tudo o que se coloca na internet por escrito vira documento e pode até causar demissão.

Se no momento do cafezinho, por exemplo, algum comentário inconveniente surgir, a melhor alternativa é sair discretamente e não dar espaço para que o assunto se estenda. Outra alternativa na hora do café é conter o colega fofoqueiro: “vamos falar de nós?”. Isso corta o barato de qualquer um.

Caso você precise desabafar, escolha uma pessoa em quem você confia, bem como o local e o horário adequados. Aliás, contar sobre sua vida pessoal para colegas de trabalho pode ser um verdadeiro perigo. Os espertinhos oferecem um ombro amigo e acabam falando o que não devia. Para eles usarem essa informação contra você é um pulo.

Caso tenha amigos no ambiente de trabalho, seja discreto. Não comente na frente dos outros colegas os programas que vocês fizeram, pois desperta ciúme e pode gerar comentários.

De modo geral, vale a premissa de todos os tempos: Cultive um bom relacionamento com seus colegas de trabalho. Afinal de contas, quando tiver um falatório, você terá aliados ou então será alertado sobre o boato.

Se você for foco do boato na empresa, não se deixe abalar. A melhor maneira para acabar com isso é expor a situação. Converse diretamente com o mexeriqueiro, seja firme (sem ser grosseiro) e diga que acha a atitude de mau gosto. A conversa franca o desarmará.

Agora se você é gestor e percebeu que algum boato percorre entre os membros de sua equipe, averigue o que está ocorrendo. Para isso, uma conversa individual e totalmente discreta com os subordinados pode evitar problemas futuros.

Vale lembrar, que sempre há o que fazer no trabalho. Se o seu tempo parece vago, aproveite o momento para o seu desenvolvimento e não para propagar fofocas.

É isso. Te vejo no topo!



0 comentários:

Obrigado pela sua participação.